Central Única de Trabalhadores

1º EGDC aprova moção de repúdio ao governo Sartori pela prisão e indiciamento do jornalista Matheus Chaparini

30 outubro, segunda-feira, 2017 às 12:09 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

EGDC mesa

EGDC mesa

Os participantes do 1º Encontro Gaúcho pelo Direito à Comunicação (EGDC) aprovaram por aclamação no último sábado (28) uma “moção de repúdio ao governo Sartori pela prisão e indiciamento do jornalista Matheus Chaparini e do cineasta Kevin D’Arc”. 

Chapari participou do primeiro dia do encontro, quando relatou aos presentes a violação sofrida, antes do lançamento estadual do relatório “Calar Jamais! - Um ano de denúncias contra violações à liberdade de expressão”, do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC). A publicação foi apresentada pela ex-presidente da Fenaj e secretária de Comunicação do FNDC, Beth Costa.

O evento foi promovido pelo Comitê Gaúcho do FNDC e foi realizado no auditório da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da UFRGS, com mais de 90 comunicadores, dentre jornalistas, estudantes, professores de Comunicação, e dirigentes sindicais.

DSC_3192

Confira a íntegra da moção aprovada.

Moção de repúdio ao governo Sartori pela prisão e indiciamento
do jornalista Matheus Chaparini e do cineasta Kevin D’Arc

Nós, participantes do 1º Encontro Gaúcho pelo Direito à Comunicação (EGDC), realizado em 27 e 28 de outubro, no auditório da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da UFRGS, repudiamos de forma veemente a violência cometida pelo Estado do Rio Grande do Sul, por ocasião da prisão e do indiciamento do jornalista Matheus Chaparini.

Desde o início da operação deflagrada pela Brigada Militar, no dia 15 de junho de 2016, para desocupar o prédio da Secretaria da Fazenda, onde se encontravam estudantes secundaristas, o profissional se identificou como repórter do Jornal Já e, mesmo assim, foi preso juntamente com os estudantes e com o cinegrafista independente Kevin D’Arc. Eles foram liberados mais de 14 horas após o início da ação e respondem ao processo em liberdade.

Chaparini foi indiciado por quatro crimes: dano qualificado ao patrimônio, resistência, associação criminosa e obstrução do trabalho.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS está acompanhando o caso em diversas frentes, pois entende que as prisões do jornalista e do cinegrafista são um ataque direto à liberdade de imprensa.

Assim, manifestamos o nosso repúdio à posição do governador José Ivo Sartori, que, na condição de comandante em chefe da BM, autorizou a ação e não se sensibilizou, mesmo após a divulgação dos vídeos que mostram as arbitrariedades cometidas pela polícia.

Manifestamos nossa solidariedade ao Matheus e ao Kevin e cobramos o arquivamento do caso e um pedido de desculpas formal do governo do Estado.

- Em defesa da liberdade de imprensa e de expressão e do direito à comunicação!

- Não à criminalização dos profissionais de imprensa e dos movimentos sociais!

- Calar Jamais!

Porto Alegre, 28 de outubro de 2017.

1º Encontro Gaúcho pelo Direito à Comunicação (EGDC)

 

 

Fonte: CUT-RS com Comitê Gaúcho do FNDC