Central Única dos Trabalhadores

#19J: Aumenta número de atos confirmados no RS, no Brasil e no exterior pelo Fora Bolsonaro

18 junho, sexta-feira, 2021 às 3:10 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Fora Bozo - capa1 (2)

Fora Bozo - capa1 (2)

O #19J, Dia Nacional de Mobilização por Fora Bolsonaro, que será realizado neste sábado (19), já conta com mais de 400 atos confirmados no país e no exterior. No Rio Grande do Sul já são 41 manifestações agendadas, que levarão centenas de milhares de trabalhadores, trabalhadoras e estudantes às ruas por vacina já, auxílio emergencial de R$ 600 e impeachment. Atividades ainda estão sendo organizadas em vários municípios.

A organização é das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, com a participação de centrais sindicais, movimentos sociais, estudantis e populares, partidos de esquerda, Coalização Negra por Direitos, UNE, UBES, CMP, MTST, MST, Fórum Nacional de ONGs e diversas outras organizações do campo e da cidade.

Diante dos riscos da pandemia, as manifestações devem ser realizadas com o máximo de cuidado para evitar contaminações de Covid-19. Por isso, não se esqueça de usar máscara apropriada e álcool em gel, e respeitar o distanciamento entre os participantes para impedir aglomerações.

Confira aqui o guia de segurança sanitária da Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares (RNMMP).

Atos já confirmados no Rio Grande do Sul

Alegrete – Calçadão | 15h
Alvorada - Parada 44 / Em frente à Corsan |10h
Bagé – Praça do Coreto | 10h
Cachoeirinha – Em frente à Caixa  | 13h30
Caçapava do Sul - Praça do Noca  | 15h 
Campo Bom - Praça João Blos  | 10h
Canela - Parque do Palácio  | 15h
Canoas - Praça do Avião  | 13h
Capão da Canoa - Em frente à Caixa | 16h30
Caxias do Sul - Praça Dante Alighieri | 15h
Cruz Alta – Câmara de Vereadores | 10h
Eldorado do Sul – Praça Central   9h30
Erechim – Esquina Democrática | 13h30
Esteio – Praça do Soldado | 10h
Gravataí – Parada 79 / Em frente à RGE | 10h
Guaíba - Em frente ao Sinpapel  10h
Ijuí - Praça dos Imigrantes  | 15h
Lajeado – Parque dos Dick  | 15h
Montenegro - Praça dos Ferroviários  | 10h
Novo Hamburgo – Praça Punta Del Este  | 10h
Osório – Praça da Matriz | 10h
Osório – Escola General Osório / Carreata pela vida | 15h
Passo Fundo – Praça da Mãe | 15h
Pelotas – Largo do Mercado | 10h
Porto Alegre – Largo Glênio Peres | 15h
Rio Grande – Largo Dr. Pio | 11h
Santa Cruz do Sul – Praça da Bandeira | 15h
Santa Maria – Praça Saldanha Marinho | 10h
Santana do Livramento – Parque Internacional | 10h
Santiago - Praça Moisés Viana  | 10h30
Santo Ângelo – Praça Raul Oliveira | 9h30
Santo Antonio da Patrulha – Praça da Boa Viagem  | 9h30
São Borja – Praça 15 de Novembro | 14h
São Francisco de Paula – Em frente ao Banrisul /Av. Júlio de Castilhos | 10h
São Leopoldo – Praça do Imigrante | 10h
Sapiranga – Praça da Bandeira | 9h
Sapucaia do Sul – Calçadão  | 13h30
Torres - Praça XV  | 14h30
Uruguaiana – Praça do Trevo – Duque com Setembrino | 13h30
Venâncio Aires - Esquina da Rosauto Veículos | 9h
Viamão – Santa Isabel  | 10h

Fora Bozo - 19J RS

Quase 500 mil vidas perdidas na pandemia

A mobilização sucede os protestos que ocorreram no último dia 29 de maio (#29M), quando centenas de milhares de pessoas foram às ruas das capitais e principais cidades brasileiras, cobrando do governo vacina no braço e comida no prato. 

Haverá também manifestações contra as privatizações, a reforma administrativa e os cortes na educação, bem como da defesa das lutas do povo negro contra a violência e o racismo, dos serviços públicos de qualidade e da soberania nacional.

A política genocida do governo e seus apoiadores já tirou a vida de quase 500 mil pessoas na pandemia, que está longe do fim diante do ritmo lento de vacinação. A CPI da Covid já mostrou que o atraso na compra de vacinas foi resultado da omissão do governo. .

Ato Poa8 (2)

Movimento será maior que #29M

“O movimento vai ser maior do que o #29M, que levou cerca de 30 mil pessoas às ruas de Porto Alegre, a exemplo de outras cidades brasileiras. O Bolsonaro é mais perigoso do que o vírus e, em vez de tirar a máscara, é preciso tirar esse governo genocida e pressionar os seus seguidores nos estados e municípios, a fim de proteger a saúde das pessoas e defender a vida do povo brasileiro”, afirma o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

“Não podemos continuar com esse governo que investe pouco na vacinação, desmonta os serviços públicos, corta recursos da educação, vende patrimônio público e mata a população na pandemia”, ressalta Amarildo. "Ocupar as ruas é fundamental neste momento para enfrentar e derrotar esse governo do atraso, da fome e da morte."

Ato Poa

 

Fonte: CUT-RS