Central Única de Trabalhadores

15º CECUT-RS confirmado para dias 22 e 23 de novembro em Porto Alegre

16 outubro, quarta-feira, 2019 às 8:48 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Cecut - logo (4)

Cecut - logo (2)

A Executiva da CUT-RS confirmou a data de realização do 15º Congresso Estadual da CUT do Rio Grande do Sul (15º CECUT-RS – Lula Livre: Emprego, Direitos, Soberania e Democracia) para os dias 22 e 23 de novembro, no Salão Cibai/Migrações, ao lado da igreja da Pompeia, em Porto Alegre. A definição ocorreu durante reunião na manhã desta terça-feira (15), na sede da CUT-RS.

O evento acontecerá após o Congresso Nacional da CUT (13º CONCUT), realizado entre 7 de 10 de outubro, na Praia Grande, em São Paulo, que aprovou um conjunto de importantes resoluções e elegeu por unanimidade para o mandato 2019-2023 a chapa única para a Executiva Nacional, liderada pelo novo presidente Sérgio Nobre. 

Nobre

No total, 323 delegados e delegados de entidades filiadas estão inscritos para o 15º CECUT-RS, que receberão nos próximos dias as resoluções aprovadas no 13º CONCUT e demais subsídios que serão debatidos no encontro estadual.

O secretário-geral adjunto da CUT-RS, Amarildo Cenci, salienta que “a tarefa do 15º CECUT-RS será planejar ações efetivas para colocar em prática as resoluções aprovadas no 13º CONCUT e responder aos desafios da conjuntura nacional e estadual na defesa dos interesses da classe trabalhadora”.

Amarildo integra a Comissão Organizadora do 15º CECUT-RS, que também é composta pelos diretores da CUT-RS, Vitalina Gonçalves, Paulo Farias, Isis Marques, Maria Helena Oliveira, Ademir Wiederkehr e Marcelo Carlini.

O 15º CECUT-RS elegerá também a direção estadual da CUT-RS para o próximo quadriênio.

Lula livre na CUT

Lula livre

O presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, destaca que “é preciso reafirmar as resoluções do 13º CONCUT para fortalecer a unidade e a resistência da classe trabalhadora, tais como o combate ao desemprego, a defesa dos direitos trabalhistas e a luta contra a venda do patrimônio público, os cortes na educação e a destruição do meio-ambiente, bem como a defesa da soberania nacional e da democracia”.

“Temos que debater também a readequação da estrutura administrativa da CUT-RS e dos sindicatos, de forma que possamos dar conta das estratégias de ação sindical para o próximo período”, ressalta.

“Além disso, é fundamental intensificar a luta pela liberdade imediata do ex-presidente Lula, condenado sem provas e sem crime, e que virou preso político desde 7 de abril do ano passado para impedi-lo de disputar e vencer as eleições”, defende Nespolo.

Gaúchos em Curitiba (2)

Desafios para revigorar o movimento sindical

Para ele, “o 15º CECUT-RS servirá também para encaminhar as quatro propostas apresentadas pela delegação gaúcha e aprovadas no 13º CONCUT, estabelecendo novos desafios para revigorar o movimento sindical”. Confira:

1. definição do papel dos dirigentes sindicais frente às eleições de 2020 e 2022;

2. formas de aceleração do processo de construção de comitês sindicais de empresas e/ou outras ferramentas de representação nos locais de trabalho;

3. otimização das estruturas e aparelhos sindicais, visando a redução de custos e viabilização da luta sindical, com o fortalecimento de iniciativas que assegurem a organização sindical de trabalhadores “uberizados”;

4. reforço das campanhas de sindicalização, tendo como objetivo a representatividade real  dos trabalhadores.

Delegação gaúcha (3)

Novo prazo aos sindicatos para parcelar débitos e eleger delegados

O plenário do 13º CONCUT aprovou resolução que prevê a reabertura do prazo para que os sindicatos que estejam com contribuições em atraso possam negociar o pagamento dos valores não recolhidos e realizar assembleias para eleger delegados e delegadas aos congressos estaduais da CUT.

Dessa forma, entidades filiadas que queiram parcelar débitos poderão fazê-lo até 10 dias antes da data de realização do respectivo congresso. No caso do 15ºCUT-RS, o prazo irá até 15 de novembro.

A CUT-RS já enviou um comunicado para as entidades filiadas com as devidas orientações.  

 

Fonte: CUT-RS