Central Única de Trabalhadores

Vigília unificada das centrais em Porto Alegre reforça luta contra reforma da Previdência

10 julho, quarta-feira, 2019 às 8:49 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

IMG-20190710-WA0167

IMG-20190710-WA0167

A CUT-RS e centrais sindicais realizaram uma vigília unificada contra a reforma da Previdência, no início da noite desta quarta-feira (10), em frente ao prédio do INSS, na Travessa Mário Cinco Paus, no centro de Porto Alegre, enquanto acontecia a votação do substitutivo da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 06/2019, no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Compareceram também dirigentes de vários sindicatos e federações, e representantes de movimentos sociais. Além de protestos contra a proposta do governo Bolsonaro, teve quentão para se esquentar do frio do inverno e velas foram acesas para iluminar a consciência dos parlamentares.

IMG-20190710-WA0173

“Estamos denunciando os falcatruas que estão recebendo R$ 40 milhões para acabar com a sua aposentadoria”, afirmou o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, ao criticar a liberação de emendas parlamentares para ganhar votos favoráveis à reforma, no melhor estilo do "toma lá, dá cá" da velha política antes condenada por Bolsonaro.

Teve distribuição do panfleto das centrais com as fotos dos deputados federais gaúchos que já se manifestaram a favor da reforma, ou concordam em parte com ela ou ainda estão em cima do muro.

Clique aqui para ler o panfleto!

Nespolo criticou também a mídia tradicional, cujos telejornais repetem todos os dias a mentira do déficit da Previdência e não abrem espaço para fazer um contraponto à reforma.

Ele lembrou que o relatório aprovado da CPI do Senado, presidida pelo senador Paulo Paim (PT-RS), provou que não existe rombo na Previdência, mas sim grandes devedores, isenções e renúncias fiscais, desvios de recursos para outras áreas do governo.

IMG-20190710-WA0165

Houve também manifestações de dirigentes da CUT-RS, como do secretário-geral adjunto Amarildo Cenci, da secretária da Mulher Trabalhadora, Isis Marques, do secretário de Comunicação, Ademir Wiederkehr, e da secretária de Formação, Maria Helena de Oliveira. Também falou a diretora executiva da CUT Nacional, Mara Feltes.

Usaram também o microfone vários dirigentes da CTB, CGTB, Intersindical e CSP-Conlutas, reforçando a unidade das centrais e a luta contra as agendas de retrocessos dos governos Bolsonaro, Leite e Marchezan.

IMG-20190710-WA0185 (1)

Para Nespolo, a vigília foi uma importante manifestação que ajudou também a ampliar a convocação para a caminhada de trabalhadores e estudantes marcada para sexta-feira (12), com saída às 17h, em frente à Faculdade de Educação (Faced) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), até a Esquina Democrática.

“Vamos fazer uma grande marcha em defesa da aposentadoria, contra os cortes na educação e por empregos”, destacou o presidente da CUT-RS.

Caminhada da resistência

Assista à transmissão de parte da vigília!

 

Fonte: CUT-RS